17 C
Franca
abril 24, 2024
AgroindustriaGestão RuralPolítica Rural

Ainda sem definição Tabela do Frete prejudica o AGRO

Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), por conta da indecisão com a tabela de frete, a perda do agronegócio chegou a R$ 500 milhões só nos mercados de soja e milho. No café, que estima que o custo do transporte dobrou, a dificuldade é levar o produto para as torrefadoras. Com isso, há um atraso na produção e os exportadores estão arcando com custos adicionais no transporte.Segundo o chefe da Assessoria Jurídica do CNA, Rudy Ferraz, o problema é emergencial, já que metade da produção agrícola está parada.

A conta já recai sobre os consumidores. Nas gôndolas, o leite registra aumento de 50% e o frango, de 45%. O preço do arroz subiu 10% e o do feijão, em torno de 15%, segundo informa a CNA.O problema dos 60 navios parados nos portos à espera de carga, mostrado pelo Jornal Estado de São Paulo, no último dia 12, continua. As taxas de demurrage, pagas pela permanência das embarcações, somam R$ 6,7 milhões ao dia, ou R$ 135 milhões desde a adoção do tabelamento.

Dos navios parados, 35 estão carregados com fertilizante. Com a alta do frete, o transporte desse produto está praticamente parado, informa a CNA. Segundo a entidade, os produtores, cooperativas e revendedores já contrataram 85% do produto que necessitam. No entanto, não há possibilidade de entrega.

As informações são da Associação Brasileira da Indústria do Café.

Related posts

Jacto oferece ferramentas adequadas para poda do café que diminuem o tempo operacional e aumentam qualidade e precisão da atividade

Fabrício Guimarães

BANCO DO BRASIL REALIZOU NESTA QUARTA-FEIRA A 1ª FEIRA “O Campo vai ao BB: Agro com Estilo”

Fabrício Guimarães

Exportação de café na safra 2018/2019 bate novo recorde, segundo OIC

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais