14.2 C
Franca
julho 19, 2024
Política Rural

Ampliado o prazo de inscrição para obter o selo Agro+ Integridade

As inscrições para premiação do Selo Agro+ Integridade seriam encerradas nesta quarta-feira (30), mas na reunião de instalação do Comitê Gestor, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Confederação Nacional da Agropecuária (CNA) solicitaram novo prazo para conceder às empresas do agronegócio mais tempo para esclarecimentos. Os integrantes do Comitê aprovaram o pleito por unanimidade. A Portaria 810 que estabeleceu o novo prazo, improrrogável, foi assinada pelo ministro em exercício Eumar Novacki e publicada no Diário Oficial no último dia 21.

“Era preciso mais tempo para informar melhor sobre os requisitos de premiação do Selo”, explicou Cláudio Torquato, secretário-executivo do Comitê Gestor e chefe da Assessoria de Controle Interno do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

“Outro fator relevante”, disse Torquato, “é o ineditismo do tema Integridade. É uma nova cultura nas empresas do agronegócio e na administração pública.”

O Comitê Gestor do Selo Agro+ Integridade foi constituído com a atribuição específica de homologar a relação nominal da premiação das empresas. A documentação e todos os comprovantes dos requisitos para habilitação à premiação estão sendo coletados e avaliados pela secretaria executiva do Agro+ Integridade, instalada no Ministério da Agricultura e formada pelos servidores da Assessoria de Controle Interno do Ministério.

Integram o Comitê Gestor, o Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, a Alliance for Integrity, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA, a Confederação Nacional da Indústria – CNI; Federação Brasileira dos Bancos – FEBRABAN; a Bolsa de Valores do Brasil – B3; o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA; a Empresa Brasileiro de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA; e o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União – CGU.

Debate sobre Integridade
Em Cuiabá, Mato Grosso, nesta terça-feira (28), a Alliance for Integrity promoveu debate aberto ao público com a participação de representantes de empresas privadas, da administração pública, de agências de desenvolvimento e de organizações engajadas em questões anticorrupção. Cláudio Torquato representou o MAPA.

Durante o debate foi destacada a iniciativa do Ministério da Agricultura de implementar o seu programa de Integridade oito meses antes da publicação do Decreto presidencial 9.203 de 22 de novembro de 2017. A partir desta data, todos os Ministérios estão obrigados a criar e desenvolver programas de Integridade.

A Alliance for Integrity, vinculada ao governo da Alemanha, promove ações de integridade nas empresas e seus parceiros de negócios, e em instituições públicas e privadas. Atualmente opera na Índia, Indonésia, Gana e Brasil, onde é parceira do Instituto Ethos e integra o Comitê Gestor do Selo Agro+ Integridade.

Related posts

EXPORTAÇÃO DO AGRONEGÓCIO RENDE MENOS E IMPORTAÇÃO DE INSUMOS ONERA MAIS

Fabrício Guimarães

Governo sanciona lei e retorna prazo para adesão ao PRA

Fabrício Guimarães

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO IMPLANTA CIDADANIA NO AGRO

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais