12.8 C
Franca
julho 19, 2024
Agricultura

Café tem dia de leve respiro nas bolsas, mas condições climáticas no BR ainda podem pressionar

Por Notícias Agrícolas: 

Postado em: 04/07/23

A semana começou com valorização para os preços do café na Bolsa de Nova York (ICE Future US), após vários dias de pressão com a colheita avançando no Brasil.

Setembro/23 teve alta de 150 pontos, negociado por 160,50 cents/lbp, dezembro/23 teve valorização de 160 pontos, cotado por 159,70 cents/lbp, março/24 teve alta de 165 pontos, valendo 160,30 cents/lbp e maio/24 teve valorização de 180 pontos, negociado por 161,60 cents/lbp.

O café teve um dia de ajustes após muitos dias de pressão com o avanço da safra brasileira. Na semana passada, os preços chegaram a atingir a maior baixa dos últimos cinco meses. Para o analista Haroldo Bonfá, apesar da leve recuperação, ainda há espaço para novas baixas já que não há previsão de chuva e nem de frio intensa nas áreas de produção do Brasil nos próximos dias.

“Além disso, um aumento na oferta é pessimista para os preços depois que as exportações de café de Honduras, o maior país produtor de café da América Central, subiram 37%”, acrescenta análise internacional do site Barchart.

Mesmo com as possibilidades de vendas, o mercado teve um dia de poucos negócios porque além do produtor estar focado na colheita, amanhã não haverá operação com o feriado de 4 de julho nos Estados Unidos.

Na Bolsa de Londres, o tipo conilon também avançou nesta segunda (3). Setembro/23 teve alta de US$ 47 por tonelada, negociado por US$ 2538, novembro/23 teve alta de US$ 46 por tonelada, cotado por US$ 2437, janeiro/24 teve alta de US$ 49 por tonelada, negociado por US$ 2375 e março/24 teve alta de US$ 47 por tonelada, cotado por US$ 2340.

No Brasil, o mercado físico teve um dia de variações mistas nas principais praças de comercialização do país.

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve queda de 2,29% em Poços de Caldas/MG, negociado por R$ 811,00, Machado/MG teve queda de 0,61%, valendo R$ 820,00. Guaxupé/MG teve alta de 1,20%, valendo R$ 840,00, Varginha/MG teve alta de 2,38%, valendo R$ 860,00 e Campos Gerais/MG teve alta de 1,16%, cotado por R$ 873,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 1,10% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 915,00, Varginha/MG teve alta de 2,22%, cotado por R$ 920,00, Campos Gerais/MG teve valorização de 2,22%, negociado por R$ 920,00 e Poços de Caldas/MG teve queda de 2,18%, valendo R$ 851,00.

Related posts

Conheça o potencial do uso dos microrganismos do solo no manejo integrado de pragas

Fabrício Guimarães

Fazenda Experimental do Procafé recebe Dia de Campo em Varginha

Fabrício Guimarães

Femagri 2020 aposta no cooperativismo, tecnologia e gestão para aumentar a confiança na cafeicultura

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais