18.3 C
Franca
junho 20, 2024
AgriculturaNotícias

Nova safra de azeites Esporão produzida em Portugal chega ao Brasil

Empresa fundada em 1973 exporta, além de azeites, vinhos para mais de 50 países; Brasil é importador há 20 anos

Cultivada de outubro de 2018 a janeiro deste ano, a última safra de azeites da portuguesa Herdade Esporão chega ao Brasil como a segunda leva do produto 100% produzida em lagar próprio. A proposta foi a de encurtar o tempo desde a colheita da azeitona até o processamento, de modo a oferecer mais frescor, sabor e qualidade à mesa.

A empresa foi fundada em 1973, na região do Alentejo, e desde então tem se consolidado como uma das maiores exportadoras de vinho e azeites do mundo. No Brasil, a Esporão atua há cerca de 20 anos e mais de 50 outros países também importam da empresa.

A oleóloga Ana Carrilho, responsável pela implementação do novo lagar da empresa em 2017, explica que os azeites são produzidos uma vez ao ano e que, para cada litro do produto, são necessários 10 kg de azeitona.

“Nós tentamos fazer o melhor azeite possível, embora não sejamos nós a fazer o azeite, afinal quem faz é a azeitona. O que nós fazemos é extrair o suco. O melhor azeite é aquele que está dentro da azeitona e o tempo é inimigo da qualidade – ao contrário do que se diz, muitas vezes, em relação ao vinho: que o mais velho é o melhor. E isso nem sempre é verdade. No caso do azeite, porém, isso nunca é verdade”, completa a oleóloga.

Nova safra

A Esporão apresenta seis versões de azeite.O primeiro deles é o Olival dos Arrifes Orgânico, que é produzido a partir das variedades Cobrançosa e Arbequina, ideal para quem procura algo genuíno e pleno de sabores. Já o segundo trata-se doSelecção Extravirgem, feito com as variedades Cobrançosa, Picual, Cordovil e Frantoio, e recomendado para aqueles consumidores mais exigentes e indicado para acompanhar vegetais e hortaliças cozidas.

O terceiro tipo é o Cordovil Extravirgem, azeite monovarietal que tem características do tipo Cordovil, isto é, sensação de amargor e picante. Por sua vez, a quarta versão é a quem contém a Galega Extravirgem, mais tradicional azeitona de Portugal. Seu sabor é suave e ideal para complementar pratos de sabores intensos.

O quinto azeite disponível é o Extravirgem, com perfil suave e harmonioso, que equilibra aromas frutados típicos das azeitonas Cobrançosa, Arquebina, Cordovil, Carrasquenha, Galega e Frantoio. Por fim, a sexta versão é o Virgem, resultante da conjugação de vários tipos de azeitonas tradicionais do Alentejo.

Fonte: Thaisa Visentin

Related posts

Força-tarefa do Mapa fiscaliza a produção de fertilizantes no Triângulo Mineiro.

Fabrício Guimarães

Cooxupé divulga que 97% da safra cafeeira de seus cooperados está concluída.

Fabrício Guimarães

MP do Agro amplia garantias e permite segurança jurídica em financiamentos

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais