10.2 C
Franca
maio 29, 2024
Agricultura

Inteligência de dados e agricultura de precisão

A agricultura de precisão, impulsionada pela inteligência de dados, revoluciona as práticas agrícolas.

Os desafios atuais no setor agrícola são mais complexos do que nunca devido à necessidade de aumentar a produção para alimentar uma população global crescente, enquanto se minimiza o impacto ambiental e se atende à demanda por alimentos de melhor qualidade e segurança. A inteligência de dados surge como uma solução fundamental para uma agricultura mais eficiente e sustentável, fornecendo informações consolidadas que se tornam ferramentas essenciais para a tomada de decisões dos produtores.

Isso inclui a coleta de dados por meio de drones e sensores, bem como a adoção de práticas de agricultura de precisão que oferecem orientações avançadas sobre plantio, irrigação, fertilização e controle de pragas. Como resultado, é possível economizar insumos, melhorar a qualidade dos produtos, gerar alimentos mais saudáveis e competitivos, e aprimorar as práticas de conservação e monitoramento ambiental.

Mariana Caetano, CEO da Salva, empresa especializada em inteligência de dados ambientais e agroclimáticos, ressalta que a integração de sensores e dispositivos de Internet das Coisas (IoT) está revolucionando o monitoramento das condições do solo, clima e saúde das plantas. “Ao implantar uma rede de sensores agrícolas, os agricultores têm acesso a dados em tempo real sobre variáveis ambientais e agronômicas, além de reduzir potenciais erros de entradas de informações manuais em sistemas de gestão. Esses sensores podem medir a umidade relativa do ar e do solo, temperatura, níveis de nutrientes e até mesmo detectar a presença de pragas e doenças”, comenta.

A agricultura de precisão, impulsionada pela inteligência de dados, revoluciona as práticas agrícolas ao adaptá-las às necessidades específicas de cada área ou cultura. Ao analisar uma vasta gama de dados, como solo, clima, doenças, pragas e crescimento das plantas, os agricultores podem tomar decisões mais seguras e assertivas. Isso permite ajustes precisos no plantio, irrigação, fertilização e manejo de pragas, considerando as condições únicas de cada parte da terra. O resultado é uma agricultura mais eficiente, lucrativa e resistente aos impactos climáticos.

“Essa abordagem integrada e avançada da Salva oferece aos agricultores uma vantagem competitiva significativa, ao mesmo tempo em que promove a sustentabilidade e a eficiência em toda a cadeia de produção agrícola, trazendo segurança à indústria de alimentos, exportadoras, bancos e ao consumidor”, salienta a executiva.

AGROLINK – Leonardo Gottems

Related posts

Cidades do Sul de Minas têm madrugada mais fria do ano.

Fabrício Guimarães

Ministro da Agricultura em exercício discute com parlamentares medidas para ajudar produtores de café

O  que esperar da produção agropecuária no Brasil

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais