24.7 C
Franca
junho 16, 2024
AgriculturaAgroindustria

ABICS lança marca Crie & Curta

Para fortalecer o potencial de qualidade, variedade e tecnologia do produto, a ABICS – Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel, em parceria com a APEXBrasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, lançaram, em cerimônia realizada dia 15 de julho, na sede da FIESP, a marca setorial para o café solúvel brasileiro, visando fomentar o mercado interno e expressar maior evidência ao mercado internacional.

Criada pela agência GAD, a marca “Crie & Curta” (“Explore & Enjoy” na versão em inglês) tem como essência promover a experiência de consumo do produto, mostrando a variedade e a riqueza de possibilidades no uso em receitas. Um selo vai estampar as embalagens do produto exportado e os que ficam no mercado interno, assegurando a origem e a qualidade.

Edvaldo Frasson, vice-presidente de Qualidade da ABIC, Luiz Eduardo de Paula (Batata), Silas Brasileiro, do CNC, e Marcos Matos, do Cecafé, durante o lançamento da marca setorial do Café Solúvel Brasileiro

“Nosso café solúvel está na liderança há mais de 50 anos, graças aos nossos compromissos honrados, levando um café de alta tecnologia, de qualidade e sempre cumprindo com os períodos de entrega. Temos mais de 25 certificações de controle de processos, qualidade, segurança alimentar, sustentabilidade e de categorias específicas como: orgânicos, Kosher, halal, entre outros. São chancelas fundamentais para a conquista dessa liderança”, afirma Aguinaldo Lima, diretor de Relações Institucionais da ABICS.

Pedro Guimarães, presidente da ABICS e Paulo Skaf, presidente da FIESP O evento foi prestigiado pelo presidente da FIESP, Paulo Skaf, e por diversas lideranças do setor. Edvaldo Frasson, vice-presidente da ABIC, representou a entidade na cerimônia

Fonte: Jornal do Café

Related posts

CNC solicita apoio à política cafeeira internacional

Fabrício Guimarães

Informe Agromogiana: Café arábica inicia semana com cotações no campo misto na Bolsa de Nova York

Fabrício Guimarães

Chuvas de granizo em novembro já atingiram 51 mil hectares de lavouras em Minas Gerais.

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais