23.4 C
Franca
fevereiro 23, 2024
Agricultura

“Queremos auxiliar o produtor a produzir um café cada vez mais sustentável”, afirma organização da Feira do Cerrado

Superintendente José Eduardo Santos Júnior falou sobre a importância das decisões assertivas do cafeicultor na abertura oficial do evento

Começou nesta quarta-feira, 15/03, em Monte Carmelo (MG), a 8ª edição da Feira do Cerrado, realizada pela Cooxupé. O evento oferece, de antemão, produtos e serviços para tornar mais sustentável o trabalho dos produtores de café do Cerrado Mineiro.

Mais sustentável

Durante a solenidade da abertura oficial, em que estavam presentes autoridades políticas, representantes do setor e conselheiros da Cooxupé, o superintendente de Desenvolvimento do Cooperado da cooperativa cafeeira, José Eduardo Santos Júnior, comentou sobre o tema do evento: “Solução e Segurança para o Cooperado”. Onde a cooperativa preza, a princípio, por inovações que auxiliem a operacionalização e produtividade na lavoura contemplando, também, as decisões assertivas.

“Queremos auxiliar o produtor a produzir um café cada vez mais sustentável e de qualidade. E queremos, também, segurança para a tomada de decisões, seja na compra de um equipamento ou na avaliação do mercado”, alertou.

José Eduardo Santos Júnior – Superintendente de Desenvolvimento Cooperado Cooxupé

CNC

O presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro, também fez uso da palavra. E falou dos desafios políticos atuais reforçando sobre a força do agro, especialmente a advinda dos pequenos produtores.
“Nossa cafeicultura é social. Esse sim é o grande diferencial que desenvolvemos. No Brasil, estamos muito mais na frente em todos os quesitos, inclusive em renda próspera e em renda digna. Queremos um país cada vez melhor”, avaliou.

Soluções para o trabalho em campo

Feira do Cerrado está atenta, sobretudo, à sustentabilidade em todos os processos. E os implementos, maquinários e novidades apresentados no evento mostram, em síntese, um leque de possibilidades possíveis, com melhor aproveitamento de recursos e otimização do custo-benefício.

Desse modo, o presidente da Cooxupé, Carlos Augusto Rodrigues de Melo, falou sobre os desafios enfrentados. E reforçou acerca do comprometimento da cooperativa em busca das melhores soluções. “Estávamos ansiosos por uma feira presencial como essa. Estamos aqui com a presença de nossos parceiros e agentes financeiros que trabalham incessantemente para levar boas condições de negócios a vocês cooperados”, disse.

Carlos Augusto frisou, ainda, sobre a força e presença do cooperativismo na região. “Monte Carmelo foi o início de tudo. Hoje temos sete unidades de negócios no Cerrado Mineiro. Temos mais de 2.500 cooperados dentro do quadro total de 18 mil pessoas. Vocês representam de 20 a 25% do café originado na cooperativa. Expandindo, assim, de uma maneira rápida e produtiva. E estou convicto que a Cooxupé participou não só da expansão, mas da evolução de conhecimento e tecnificação de todos vocês, cooperados”, concluiu.

Carlos Augusto Rodrigues de Melo – Presidente da Cooxupé

Feira do Cerrado

Até esta quinta-feira, 16/03, último dia de evento, a Feira do Cerrado espera receber, em suma, 6 mil visitantes. São, portanto, mais de 12 mil produtos expostos.

Assim, para facilitar a experiência, são mais de 70 estandes próprios e de parceiros da Cooxupé, com produtos a partir de R$ 100,00.

Serviço:

Feira do Cerrado 2023
Quando: Até 16 de março
Local: núcleo da Cooxupé (Monte Carmelo/MG) – às margens da Rodovia MG 190 Km 3, s/n.º.
Horário: das 08h00 às 18h00
Entrada e estacionamento gratuitos

Fonte: Hub do Café

Related posts

SENAR-SP e Sindicatos Rurais apoiam Concursos Regionais de Cafés Especiais

Fabrício Guimarães

Informe Revista Agromogiana: Café arábica tem leves ganhos nesta tarde de terça-feira, na Bolsa de Nova York e estende ganhos

Fabrício Guimarães

Inscrições abertas para o curso de Barista

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais