17.9 C
Franca
maio 22, 2024
AgriculturaGestão Rural

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

Em reunião realizada nessa sexta-feira (25) em Brasília, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, recebeu a Comissão Nacional do Café, da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA), para discutir políticas de garantia de renda para o Cafeicultor. A ministra informou que o café será prioridade do Governo e que o Ministério está à disposição para a receber agenda do setor.

Convidado para o encontro, o vice-presidente da Comissão de Agricultura da Câmara, deputado federal Evair de Melo (PP-ES), disse que essa primeira reunião sinaliza a intenção do Governo: “traçamos hoje os caminhos para que possamos nestes próximos anos avançar nessa pauta e garantir que os nossos produtores tenham remuneração justa pelo seu trabalho e pela qualidade dos grãos que, a cada ano, tem alcançado padrões de excelência”.

Evair lembra que em diversas regiões cafeeiras do Brasil os produtores têm trabalhado com margem negativa e que cafeicultores de todo o país, principalmente do Espírito Santo, enfrentaram inúmeras dificuldades nos últimos anos, como a crise hídrica e a forte recessão que enfraqueceu a economia nacional.

A Comissão Nacional do Café é formada por representantes das Federações Estaduais de Agricultura e Pecuária e entidades civis ligadas ao setor. Possui como objetivo atuar no âmbito técnico, político e econômico do setor defendendo e representando os interesses do cafeicultor em fóruns, audiências e congressos no Brasil e no exterior.

Aumento na produção, queda nos preços

No Espírito Santo, uma pesquisa realizada pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), em parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), mostra que o Estado registrou a maior produtividade da história tanto na produção de arábica quanto a de conilon. Entretanto, os preços registraram baixa, de acordo com o Centro de Comércio de Café. Em novembro de 2018, a média do preço do Arábica tipo 6 era de R$ 422,25 e o Conilon tipo 7 era de R$ 316,91. Neste mês, até o momento, a média está em R$ 382,44 e R$ 291,33, respectivamente.

Fonte: Assessoria de Comunicação do deputado federal Evair de Melo (PP-ES)

Related posts

Produtor poderá obter classificação do solo pelo celular

Fabrício Guimarães

COCAPEC realiza Curso de Operação de Pós Colheita e preparação de Café Via Seca

Fabrício Guimarães

Agricultura vai incentivar oferta de seguro aquícola em 2020

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais