17.8 C
Franca
abril 24, 2024
Gestão RuralNotícias

Eduardo Buitron: Consumo interno de café no Brasil aumenta 4,80%

Consumo de Café no Brasil aumenta 4,80% e chega a 21 milhões de sacas

Maior qualidade, produtos diferenciados e novos momentos de consumo incrementam a demanda da bebida no País

O consumo interno de café no Brasil chegou a 21 milhões de sacas, no período de novembro de 2017 a outubro de 2018, representando um crescimento de 4,80%, com relação ao período anterior, de novembro de 2016 a outubro de 2017, conforme levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC. Esses números elevam o consumo per capita para 6,02 kg/ano de café cru e 4,82 kg /ano de café torrado e moído, o que mantém o Brasil como o segundo maior consumidor de café do mundo.

A procura por café segue em plena expansão, acompanhando uma tendência que se observa globalmente. Entre as empresas associadas da ABIC, o crescimento sobre o período anterior foi de 7,03%, demonstrando que os brasileiros estão consumindo mais café. Este aumento foi particularmente importante porque o ano foi caracterizado por uma redução da oferta do grão, motivada pela seca severa que atingiu a região produtora de café conilon em 2016 e 2017, trazendo como consequência uma volatilidade nos preços finais. E mesmo assim o brasileiro não reduziu a compra.

ABIC altera metodologia da pesquisa

Ao longo dos anos, a ABIC também contabilizava em seu levantamento a estimativa do consumo do grão utilizado pelas empresas não associadas e por outros canais de consumo “não cadastrados”, como fazendas, cafeterias e informais. Nesta nova metodologia, a ABIC desconsiderou o volume antes atribuído às não cadastradas, o que representou uma redução de 1,953 milhão de sacas, no volume total apresentado anteriormente.

Com relação às empresas não associadas, este número é importante porque a ABIC registra em seu banco de dados a existência atual de 1393 empresas de café no País, cujos produtos foram coletados no mercado para o rastreamento e monitoramento da pureza e da qualidade, por meio das análises laboratoriais.

Desse total, 405 são empresas associadas, que respondem por 73,5% do consumo interno de café torrado e moído (14,64 milhões de sacas), enquanto 988 empresas são as “não associadas”, cuja produção é menor e seu volume é estimado com base em informações do mercado ou por comparação com empresas do mesmo porte.

A ABIC acredita que o consumo interno possa ser ainda maior, principalmente quando contabilizada a demanda em cafeterias, panificadoras, e outros pontos, que muitas vezes torram seus próprios grãos, bem como, o consumo nas mais de 300.000 fazendas de café, cujo cálculo do volume não pode ser determinado com facilidade.

Atuação Profissional:
Assessor de Comunicação – trabalho muito com café e economia. Assessoria de Imprensa da ABIC

Related posts

Supermercados ajudam e vendas varejistas no Brasil têm alta inesperada

Fabrício Guimarães

Cuidados necessários na poda do café

Brasil vê menor volume de café de alta qualidade em 2019, alguns operadores sofrem

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais