19.3 C
Franca
abril 13, 2024
Agricultura

Fundação Procafé: Folha Técnica nº 642 –

RESTOS DA RAMAGEM DE CAFEEIROS, NA PODA DE ESQUELETAMENTO, DIFICULTAM COLHEITA DE CAFÉ DE VARRIÇÃO
J.B. Matiello, Marcelo Jordão Filho, Lucas Ubiali e Leandro S. Andrade  –  Engs Agrs Fundação Procafé e F. Santinato – Eng Agr S e S Cafés               A ramagem de cafeeiros, depois da poda, pode atrapalhar o serviço de recolhimento do café do chão, especialmente onde se faz essa operação de varrição com equipamento mecanizado. A poda em cafeeiros vem sendo bastante utilizada, principalmente a do tipo esquletamento ou desponte que programa a produção, através do sistema conhecido como safra zero, Essa poda resulta em grande volume de folhagem e, principalmente, de ramagem cortada e depositada sobre o solo, junto aos cafeeiros podados. Nas áreas mecanizadas, depois da poda, esses resíduos podados recebem uma espécie de trituração, com o uso de trincha ou roçadeira, com as finalidades de deixar o terreno mais limpo, para facilitar o manejo de outros tratos na lavoura, e, ainda, para acelerar sua decomposição, pois, em pequenos pedaços fica mais fácil o contato com micro-organismos que fazem esse processo. Porém, essa decomposição depende da relação C/N do material. Verifica-se, no campo, em áreas podadas, que a folhagem, pela menor relação C/N (17/1), desparece de um ano pra outro. Já a ramagem, mesmo com o trabalho de trinchagem, permanece por mais tempo, pois tem alta relação C/N (43/1). Também na poda de decote, principalmente quando a planta tem grande porção do topo cortado, vai resultar boa quantidade de ramagem sobre o solo. Em consequência da falta de decomposição de boa parte da ramagem podada verifica-se que, por ocasião da colheita do café de varrição, são recolhidos, pelas máquinas, em boa quantidade, os  “pauzinhos”, como são chamadas as pequenas porções de ramos, os quais acompanham os frutos recolhidos e, por semelhança de tamanho, uma parcela deles acaba não sendo separada e eliminada, pelo sistema de peneiras e outros mecanismos utilizados pelas recolheitadeiras mecanizadas. Além disso, esse resto de ramagem reduz o rendimento, em termos de menor velocidade operacional do maquinário nessas áreas “sujas”. Ressalta-se que a presença de pedaços de ramos, em pequena quantidade, é normal, pois são partes de ramos que morrem ou se quebram durante o ano e na própria colheita ou derriça das plantas. Essa nota técnica tem o objetivo de levantar o problema na varrição do café, ocasionado pela presença de pauzinhos sobre o solo. Também tem a finalidade de indicar soluções alternativas para redução desses resíduos, sendo que pesquisas vêm sendo desenvolvidas, compreendendo testagem de maquinário com melhor trituração e com estudos do efeito de  aplicação de nitrogenados e de microbiota,  para acelerar a decomposição.



Related posts

Brasil tem mais de 4,7 mil marcas de cachaças e aguardentes

Fabrício Guimarães

Mapa de solos do Brasil é atualizado

Fabrício Guimarães

Agroindústria encolheu produção em 0,3% no ano até julho, diz GV Agro

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais