23.4 C
Franca
fevereiro 23, 2024
Agricultura

2 SINAIS DE ALERTA mexem no preço do milho.

O fim iminente do La Niña oferece esperança, mas é tudo especulação.

Os preços do milho só fazem cair no mercado internacional, após meses de super valorização e com a chegada da nova safra brasileira. No entanto, dois fatores estão no radar e devem ser monitorados, pois possuem alto potencial de modificar as cotações nos próximos dias.

O primeiro fator, mais próximo ao Brasil, é a prolongada estiagem na Argentina, que atrasou a semeadura do milho 2022/2023 e gerou incerteza sobre o volume da produção futura. De acordo com a Consultoria AgResource, o clima argentino e o potencial de expansão da seca se tornam “uma história potencial para a determinação do preço do milho se a seca persistir em janeiro”. 

“O principal problema nesta temporada é que a Argentina não tem umidade no subsolo nem estoques de milho para extrair e, portanto, os rebaixamentos da produção têm um impacto de um para um no potencial de exportação. O fim iminente do La Niña oferece esperança, mas além do final de dezembro e início de janeiro o mercado não poderá mais especular sobre as condições climáticas futuras”, afirmam os analistas de mercado.

A AgResource espera que a safra de milho da Argentina seja de “60% a 65% plantada em 31 de dezembro, e o clima começa a determinar o potencial da safra imediatamente depois disso. A previsão de 10 dias é seca. Melhores chances de chuva são previstas no período de 11 a 15 dias, mas a confiança em detalhes de alcance estendido é baixa”.

FATOR UCRÂNIA

A segunda incógnita vem da incerteza sobre o potencial da Ucrânia de despejar mais milho no mercado. De acordo com a Consultoria TF Agroeconômica, a UkrAgroConsult revisou a safra de milho para 26,5 milhões de toneladas. Por sua vez, o Centro de Coordenação Conjunta informou que os embarques ucranianos nos portos do Mar Negro caíram cerca de 21% na semana de 11 de Dezembro, mesmo com a continuidade do “Corredor Humanitário”. Desde o acordo negociado em julho, a Ucrânia embarcou 13,6 milhões de toneladas de grãos pelos portos.

Related posts

Em semana marcada por exportação e Conab, café arábica recua 0,71% no acumulado semanal

Fabrício Guimarães

Programa Empreender da ACIF – Franca, cria Núcleo de Produtores de Cafés Especiais

Fabrício Guimarães

Sindicato Rural de Ribeirão Preto elege chapa liderada por Paulinho Junqueira

Fabrício Guimarães

Deixe um comentário

Usamos cookies para melhorar sua experiência no site. Aceitar Leia Mais